IMPRENSA | SBACV Acontece

AM E MG: defesa profissional e melhoria da formação

Qual a realidade da Regional?
Dr. Rodrigo Daniel Moreialvar – Presidente da SBACV-MG:
A SBACV-MG conta com grande número de associados. É a terceira maior do país. Desde o início, além de Sociedade Regional, é o departamento da especialidade na Associação Médica de Minas Gerais e tem sede própria dentro da AMMG, com duas funcionárias. Existe uma quantidade significativa de hospitais públicos na Capital e no interior, e todos eles passam pelas dificuldades inerentes à falta de verbas e outros problemas específicos. Há equipes bem estruturadas que, em geral, atendem pacientes diabéticos, com doença arterial periférica, doenças aneurismáticas e venosas, mas o comum a todos é a grande dificuldade em atender à demanda de pacientes do SUS pelas limitações impostas pelo sistema. A participação dos sócios na vida associativa se dá de acordo com a necessidade e as conquistas da Regional. Temos agora maior envolvimento por alguns fatores. O maior deles é a necessidade de defesa da nossa especialidade frente a profissionais não médicos.
 
Dr. Cleinaldo de Almeida Costa – Presidente da SBACV-AM: 
A SBACV-AM reúne 35 profissionais vasculares. Todos atuando na Capital, Manaus, que tem 2 milhões de habitantes. Nesse momento, a grande preocupação é o número de casos de Pé Diabético, tanto na Capital quanto no interior. Temos uma demanda significativa e extensa área populacional a ser coberta. Estamos trabalhando em um projeto junto com a Secretaria Estadual de Saúde, visando reduzir a incidência, amputações e mortes. Queremos levar mais informação ao público e atuar de forma mais incisiva na prevenção desse problema tão grave de saúde pública. Em relação aos associados, trabalhamos no sentido de oferecer atualizações e fortalecer a especialidade.
 
Quais são os principais projetos da Regional?
Dr. Rodrigo Daniel Moreialvar – Presidente da SBACV-MG:
Os projetos mais importantes são os de atualização científica e de defesa profissional. Mantemos esforços para manter um alto nível técnico-científico e de organização dos nossos eventos. Quanto à defesa profissional, reconhecendo as dificuldades que enfrentamos advindas da manipulação e má interpretação das leis referentes ao “ato médico”, tentamos colaborar com a SBACV Nacional junto à justiça. Temos também projetos de divulgação alertando sobre a importância de realização de procedimentos invasivos por médicos adequadamente preparados. A Sociedade Mineira participou de eventos, como o Bem Estar Global, da Rede Globo, e de outros organizados por instituições de maior porte. Realiza eventos próprios, como o da Semana Mundial da Saúde, este mês, que destacou a importância de hábitos saudáveis e conscientizou a população sobre doenças vasculares.
 
Dr. Cleinaldo de Almeida Costa – Presidente da SBACV-AM: 
Temos realizado diversas atividades com a finalidade de atualizar os especialistas e divulgar a especialidade. Inclusive, com eventos envolvendo a diretoria, buscando a crescente integração e disseminação dos conhecimentos em nossa área. A divulgação sobre o papel do médico vascular junto à população nos hospitais públicos locais tem sido muito positiva. O trabalho é coordenado pela Dra. Stefany Gimenes Baptista Coutinho, com ações educativas, orientações de saúde, alertas sobre fatores de risco e alternativas de prevenção.
 
De que maneira a Regional atua para o aprimoramento do conhecimento científico?
Dr. Rodrigo Daniel Moreialvar– Presidente da SBACV-MG:
Em Minas Gerais, realizamos reuniões científicas mensais e as reuniões “fora de sede”, organizadas com ajuda de colegas do interior para promover a integração dos sócios das várias regiões do estado. A cada ano temos um evento de maior porte. Alternamos o “Encontro Mineiro” e o “SIF”. Este, como o próprio nome demonstra, é um evento exclusivamente dedicado à Flebologia. Dessa forma, no “Encontro” e nos demais eventos científicos, procuramos tratar os temas arteriais, venosos e linfáticos de maneira regular.
 
Dr. Cleinaldo de Almeida Costa – Presidente da SBACV-AM: 
Realizamos reuniões mensais da Sociedade e cursos de atualização. Um exemplo foi o workshop no Hospital de Base Ary Pinheiro, em Porto Velho, comparando a técnica PEVAR e a dissecção para acesso no reparo endovascular dos aneurismas de Aorta. O trabalho foi coordenado pelo Dr. Luiz Antônio de Azevedo Accioly, chefe do Serviço de Cirurgia Vascular do Hospital. Na Universidade Estadual do Amazonas, o nosso Vice-Presidente, Alexandre Inácio Moreira Coutinho, ministrou palestra sobre a importância da interoperabilidade entre instituições públicas de saúde na Amazônia Ocidental em cirurgias de alta complexidade nas áreas vascular e endovascular. Médicos civis e militares, acadêmicos e convidados internacionais participaram.  Esse programa tem o objetivo de discutir temas relevantes da nossa especialidade e promover a integração entre os profissionais dos municípios do interior da Amazônia Ocidental. Este ano, temos uma agenda intensa, com previsão de realização de ação global destacando a importância do diagnóstico precoce e de exames rotineiros para verificar a saúde vascular. Teremos a Jornada Amazônica sobre controvérsias em cirurgia vascular e endovascular, além de workshops.
 
No que se refere à Defesa Profissional, como tem sido o trabalho?
Dr. Rodrigo Daniel Moreialvar – Presidente da SBACV-MG:
É um dos principais focos da SBACV-MG. Considerando a dependência e a morosidade do judiciário, trabalhamos formas alternativas de divulgação, demonstrando os riscos da atuação de não médicos. A imprensa tem ajudado com matérias espontâneas. Assim como acreditamos ser a realidade em outros estados, em Minas, o médico ainda possui considerável prestígio junto à população. No entanto, ainda há muito trabalho a ser feito para informar sobre todo o escopo do nosso ofício e conscientizar a respeito da importância da formação pela qual deve passar o profissional médico para realizar procedimentos que, muitas vezes, parecem simples. A SBACV-MG criou uma comissão de honorários e, embora ainda tenha uma atuação tímida, já realizou contatos com operadoras de saúde no estado e agora vai procurá-las para requerer o quanto antes a implantação dessas novas referências de hierarquização de procedimentos, além de alternativas para tentar diminuir a progressiva deterioração dos honorários. Destacamos a atuação da Nacional quanto a importantes conquistas na CBHPM.
 
Dr. Cleinaldo de Almeida Costa – Presidente da SBACV-AM: 
A defesa profissional é de fundamental importância e um enorme desafio, frente ao número de profissionais em nosso estado e à grande demanda por atendimento. Temos realizado ações para difundir a nossa área de atuação e fortalecer a qualificação da formação, demonstrando ao público a importância do tratamento com um especialista vascular.
 
Como é a presença da Regional no ambiente online?
Dr. Rodrigo Daniel Moreialvar – Presidente da SBACV-MG:
Já estamos presentes em mídias sociais, como Facebook e Instagram, e procuramos estar próximos e disponíveis aos associados por meio de grupos de WhatsApp, assim como de colegas de outras áreas e da população. Os grupos de WhatsApp são uma ferramenta muito importante para aproximar a Sociedade dos seus membros tanto local quanto nacionalmente. Buscando ordenar as discussões, criamos grupos específicos para os temas científicos e de defesa profissional.
 
Dr. Cleinaldo de Almeida Costa – Presidente da SBACV-AM: 
Abrimos recentemente o site da Sociedade para que as pessoas possam acessar e conhecer as nossas atividades. A internet, sem dúvida, é uma excelente aliada para disseminação de informação. Mesmo com um número enxuto de especialistas vasculares em nosso estado, temos trocado ideias, compartilhado agendas e conhecimentos. A interação com a Nacional também é importante, pois promove a colaboração permanente entre colegas das diferentes regiões do país.
 
Há especializações no Estado?
Dr. Rodrigo Daniel Moreialvar – Presidente da SBACV-MG:
Há várias especializações em Belo Horizonte, e algumas no interior. Grande parte é credenciada pelo MEC. Existem residências e especializações não credenciadas, mas reconhecidas pela SBACV e outras poucas ainda não. Temos buscado intensificar o trabalho junto às ligas acadêmicas e incentivar a criação de novas. Já procuramos o setor de acadêmicos da Associação Médica de Minas Gerais, mas ainda não colhemos frutos desse contato. 
 
Dr. Cleinaldo de Almeida Costa – Presidente da SBACV-AM: 
Existe uma Residência em Cirurgia Vascular no Hospital Universitário Francisca Mendes, da Universidade Federal do Amazonas. Buscando aproximar os residentes e oportunizar novos conhecimentos, os convidamos para os nossos eventos científicos, workshops e palestras.